Crises

Divani TerçarolliArtigos, Textos Diversos

Uma amiga me escreveu contando que está vivendo um momento muito difícil – o fim de um casamento de quase 40 anos. Ela está precisando ficar sozinha. Arrumar a cabeça, por as ideias em ordem.
Ela parece estar com vergonha de mim, das pessoas conhecidas, do mundo todo. Não sabe o que dizer. Talvez ache que precisa se justificar.

Parece difícil ela entender que eu compreendo, que não precisa me dar explicações, nada. Eu sei. Não é pretensão minha, nem estou querendo posar de superior. Acontece que a Astrologia nos ajuda a entender exatamente os ciclos de vida. Da vida de um país até a nossa pequena vidinha pessoal.
Ultimamente tenho atendido quase que, exclusivamente, pessoas de signos cardeais. Prá quem não sabe, Áries, Câncer, Libra e Capricórnio são cardeais. Precisamente os signos que mais estão passando por mudanças radicais de vida.
Isso porque Urano, o planeta da liberdade, das rupturas e revoluções – está em Áries, e Plutão, o planeta da morte, transformação e regeneração, em Capricórnio.

Pois é, essa minha amiga é de Áries, e o marido, Capricórnio. Nada de novo sob o sol, afinal… No céu estes astros estão desenhando um ângulo de 90 graus, significando tensão e conflito, que vai perdurar por um bom tempo. Agora em junho de 2012 esse ângulo está milimetricamente exato.
Os outros signos, Câncer e Libra, recebem, igualmente, aspectos tensos desses dois. Essa pressão para mudar vale tanto para os indivíduos, quanto para o mundo em geral, que vem passando por grandes transformações: crise do sistema capitalista, desemprego, aumento da criminalidade, corrupção, etc. Parece que chegamos ao fundo do poço. Acontece que quando batemos no fundo é que podemos tomar impulso para re-começar a subida. Algo de novo está nascendo.Mas não há nascimento sem dor…
Com as pessoas ocorre o mesmo, de tempos em tempos vivemos crises de crescimento. As pessoas mudam, se transformam. Aos 50 anos não somos mais as mesmas pessoas que éramos aos 20 ou aos 40. E nesse processo a gente vai perdendo contato com a nossa essência. Vamos levando a vida, muitas vezes sem prestar atenção aos sinais de insatisfação emitidos pelo nosso íntimo, tentando silenciar nossa insatisfação, dizendo a nós mesmos que o que estamos sentindo é bobagem, que é normal, que vai passar… etc., etc., etc.
Mas nem sempre evoluímos de forma gradativa , especialmente quando resistimos por muito tempo aos impulsos da mudança. Chega uma hora em que o dique se rompe… de vez! Então queremos nos esconder, fugir ou apenas lastimar. Mas é o tempo de olhar prá dentro da gente e tentar ver em que nos transformamos. E ai temos que tratar de adequar o lado de fora ao lado de dentro. Nossa vida exterior deve refletir nossa nova realidade interior ou não estaremos sendo honestos com nós mesmos. A ordem que vem de dentro é “ou muda ou morre”. Não dá prá viver na mentira, na ilusão.

Não é fácil mudar, realmente, mas é necessário. Tentar enfrentar forças de vida tão gigantescas é debilitante e contraproducente. É impossível! Remar a favor da correnteza e não contra, é a única solução. Colaborar com as circunstâncias, e humildemente, aceitar que a vida nos transforme é ser sábio. Afinal tudo muda. Nada é permanente a não ser a própria impermanência…
Minha amiga querida… percebe porque entendo perfeitamente o que você está passando? Afinal, há quase 20 anos que, através da Astrologia, eu ouço, entendo e tento ajudar pessoas a entenderem o seu momento de vida e a si mesmas.
Então… Quando você “estiver a fim”, vamos conversar?

Sobre o Autor

Divani Terçarolli

divani@astrobrasil.com.br